Recôncavo, Segunda , 18 de Junho de 2018
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  

FESTIVAL DO POETA: Evento homenageia 171 anos de Castro Alves, no Recôncavo Baiano

Publicada em 14/03/2018 ás 12:15:08
Foto: Reprodução

A cidade que leva o nome do poeta Castro Alves, que completa 171 anos de nascimento nesta quarta-feira (14/3), recebe há cinco dias a 18ª edição Festival do Poeta. O município, localizado a 190 km de Salvador, foi batizado com o nome do escritor desde 1900. No palco instalado na praça da cidade acontecem apresentações de poesias e danças, encenadas por crianças de escolas municipais, além de feira de artesanatos e shows. É o primeiro ano do evento, que acontece nesta terça, dia de feriado na cidade. Antes de levar o nome de Castro Alves, o município era chamado de “Curralinho”, porque servia de passagem para antigos tropeiros, com destino a Feira de Santana, localizada a 100 km da capital. O local abrigava uma fazenda, cujos proprietários eram os avós do poeta abolicionista. Na terra havia cultivo de fumo, feijão e cana de açúcar. A cidade mantém até hoje o casarão da família de Castro Alves, onde funciona um museu, que guarda a história do lugar e o acervo do poeta. Há registro de pelo menos 13 obras escritas por ele na cidade que depois foi batizada com seu próprio nome. “Entre elas O Hóspede, Aves de Arribação, Os Perfumes e outras que são conhecidas mundialmente”, informa. O museu expõe ainda na parede, o retrato do avô do poeta, José Antônio da Silva Castro, que foi general do Exército e também chamado de “Periquitão”. O visitante que for conhecer o casarão pode ver também o tinteiro que o poeta usou para escrever suas obras.“Ele usou esse tinteiro para escrever suas belas poesias que hoje nós passamos para nosso alunos para conheceram e vivenciar esse momento. A história de Castro Alves é muito inspiradora e nos deixa muito orgulhosos como moradores”. Além de “Curralinho”, o poeta ainda viveu, só no Recôncavo baiano, em Cabaçeiras do Paraguaçu, Muritiba , Cachoeira e São Félix. O escritor viveu também em Salvador, com os pais, e passou por Recife e São Paulo. Fonte : bahia10

Por Redação Mídia Reconcavo
Related Posts with Thumbnails

Leia Também

18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018
18/06/2018

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.