Educação e Cultura - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Sexta , 14 de Dezembro de 2018
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Educação e Cultura
Foto: DR

Depois de reação negativa da bancada evangélica sobre indicação para o Ministério da Educação, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), chamou de 'fake news' as notícias de que ele teria convidado Mozart Ramos para o cargo. Ele não descarta conversar com Mozart, que é diretor do Instituto Ayrton Senna, mas disse que estuda indicar o procurador Guilherme Schelb para o MEC. "Eu vou conversar hoje com o senhor Guilherme Schelb também. A gente conversa para tomar decisão lá na frente. É um ministério importantíssimo, como outros, e é ali que está o futuro do Brasil", disse. Schelb é procurador e defende bandeiras comuns a Bolsonaro e à bancada evangélica, como a proibição de que escolas discutam temas como gênero e sexualidade. A bancada evangélica reagiu na quarta (21) a notícias de que Ramos poderia assumir o Ministério. O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RS) disse que Ramos desagrada o grupo e pediu uma conversa com Bolsonaro para discutir a escolha para Educação.

Dando continuidade à programação do Novembro Negro, a prefeitura de Cruz das Almas realizou atividades durante este final de semana. Na tarde de domingo (18), na praça Senador Temístocles, aconteceu o movimento Samba Raiz, com diversos grupos de Samba de Roda e representantes de religiões de matriz africana. O Ponto de Cultura Nas Ondas da Cultura, que é uma iniciativa da rádio Santa Cruz FM, com o apoio do secretário Mário do Jornal e do vereador Thiago Chagas, levou o seu projeto de dança para o evento e chamou a atenção através de suas performances. Fonte: Forte na Notícia

Nesta quarta-feira (14), a Secretaria de Educação e Cultura (SEDUC) encerrou as atividades do II Seminário do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa comemorando os bons resultados educacionais alcançados pelo município nestes quase dois anos de trabalho. O evento, que aconteceu no Centro Paroquial e teve início ontem, discutiu o tema Práticas Reflexivas no Ciclo de Alfabetização. Com o objetivo de promover a troca de experiências sobre as atividades bem sucedidas desenvolvidas durante o ano letivo nas turmas do Ciclo de Alfabetização e da EJA, o seminário contou com a participação de professores, gestores e servidores da SEDUC, além de alunos do 1° ao 3° anos do Ensino Fundamental e da EJA. Durante o primeiro dia de atividades, os participantes assistiram a apresentações teatrais, contação de histórias, jogos pedagógicos e declamação de poemas. Já no segundo momento, os professores expuseram as práticas desenvolvidas no Ciclo.

O prefeito Marcelo Pedreira e o secretário Ribamar Rodrigues participaram da abertura do Seminário. O secretário destacou que o Pacto só passou a funcionar efetivamente no município a partir de 2017, afirmação comprovada pelos dados, que demonstram que o município conseguiu elevar o IDEB do município e atingir a meta determinada pela Secretaria Estadual de Educação. “Queria parabenizar educadoras do município por esta conquista. Muitas vezes, o aluno passa pelo ensino fundamental, médio, e chega ao superior sem saber ler e escrever bem, precisando fazer reforços. Nosso objetivo é fazer as pessoas se emanciparem. De que forma? Sabendo ler, escrever, se posicionar. Acho que esse é o grande desafio da educação”, concluiu.

Foto: BNews/Adenilson Nunes

Estudantes inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fazem hoje (11) a segunda etapa de provas em mais de 1,7 mil municípios. Serão aplicadas questões de ciências da natureza e matemática. Para resolvê-las, os candidatos terão cinco horas, 30 minutos a menos do que no domingo passado, dia da primeira fase. Os estudantes devem estar atentos ao horário de verão. Na Bahia, os portões abrem às 11h e fecham às 12h, no horário de Brasília, que segue o horário de verão. As provas começam a ser aplicadas às 12h30. A partir das 12h, os alunos devem estar em sala de aula e serão realizados procedimentos de segurança. O participante não poderá deixar o local de prova antes das duas primeiras horas e só poderá levar o Caderno de Questões para casa caso deixe a sala 30 minutos antes do fim da prova. Os candidatos deverão ter em mãos um documento válido, oficial e com foto; e guardar no envelope porta-objetos fornecido pelo aplicador o telefone celular e quaisquer outros equipamentos eletrônicos, que deverá ficar desligados. Os inscritos no exame devem levar também caneta de tubo transparente e tinta preta. Lápis, borracha, lapiseira e canetas sem transparência não podem ser usados no dia da prova. O gabarito oficial do Enem 2018 será divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) até 14 de novembro. Já o resultado deverá sair no dia 18 de janeiro de 2019. Fonte: Bocão News

A ONU Brasil, a Frente Nacional de Prefeitos e a Prefeitura Municipal de Recife promovem, nos dias 21 e 22 de novembro, na capital pernambucana, o Seminário “Vidas Negras: diálogos sobre ações governamentais de enfrentamento à violência contra as juventudes”. O evento reunirá gestoras e gestores públicos de municípios de médio porte com alta vulnerabilidade juvenil. Serão dois dias de trocas de experiências com pares do Brasil e da Colômbia, reconhecidos por boas práticas de enfrentamento à violência letal, com ênfase na redução de homicídios e promoção da cidadania entre jovens. O Seminário se dá no contexto da campanha Vidas Negras, liderada pelas Nações Unidas no Brasil, lançada em novembro de 2017, que tem por objetivo dar visibilidade para um dos mais graves desafios brasileiros da atualidade — a violência contra a juventude, em particular a juventude negra (uma pessoa negra entre os 15 e os 19 anos tem hoje três vezes mais chance de ser assassinada do que uma pessoa branca na mesma faixa etária no país). Relatórios e pesquisas recentes têm apontado que este fenômeno também se distribui de forma extremamente desigual pelos municípios brasileiros. Apenas 123 municípios respondem por 50% das mortes em todo o território nacional. Para participar, é preciso realizar a inscrição até 7 de novembro neste link. As vagas são limitadas. Fonte: FNP

A comissão especial que analisa o projeto de lei da chamada Escola sem Partido (PL 7180/14) volta a se reunir nesta quarta-feira (7) para discutir o substitutivo do relator, deputado Flavinho (PSC-SP). O texto sugere algumas mudanças em relação ao parecer anterior, entre elas a inclusão de artigo determinando que o Poder Público não se intrometerá no processo de amadurecimento sexual dos alunos nem permitirá qualquer forma de dogmatismo ou tentativa de conversão na abordagem das questões de gênero.  Estão mantidas no texto uma série de proibições para os professores das escolas públicas e privadas da educação básica, como promover suas opiniões, concepções, preferências ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias. Além disso, está mantida a proibição, no ensino no Brasil, da “ideologia de gênero”, do termo “gênero” ou “orientação sexual”. Na semana passada, alunos e professores lotaram o plenário da comissão para protestar contra a matéria. Houve embate com alguns defensores do Escola sem Partido, que também estavam no plenário em menor número. Por causa disso, o deputado presidente da comissão, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), não descarta a hipótese de a nova reunião ser fechada ao público. A oposição, no entanto, já avisou que não aceitará que a reunião seja fechada.  A votação da semana passada acabou adiada por causa do início das votações no Plenário da Câmara. Nesta quarta, há ainda a possibilidade de um pedido de vista adiar novamente a votação. A comissão volta a se reunir no plenário 1, a partir das 14 horas. Fonte: Câmara dos Deputados

Foto: © Mariana Leal/ MEC

Terminou às 19h (horário de Brasília) o primeiro domingo de provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). As provas começaram às 13h30 e os participantes tiveram 5 horas de 30 minutos para resolver as questões de linguagem, ciências humanas e redação. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição terão uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram fazer a Videoprova Traduzida em Libras terão duas horas a mais de prova. O participante pôde levar o seu Caderno de Questões se deixasse a sala 30 minutos antes do fim da prova. O gabarito oficial do Enem 2018 será divulgado pelo Inep até 14 de novembro. Já o resultado deverá ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019. Ao todo, 5.513.726 estudantes estão inscritos para fazer o exame em 1,7 mil cidades. O tema da redação foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

O texto deveria ser dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, e ser desenvolvido a partir da situação-problema e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. O texto dissertativo-argumentativo precisa ser opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista.  A opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos. Os critérios de correção da redação, com cinco competências, estão detalhados na Cartilha de Participante - Redação no Enem 2018. O segundo domingo de provas será dia 11 de novembro, quando os estudantes farão provas de ciências da natureza e matemática. A estrutura para aplicação do Enem envolve 10.718 locais de aplicação, 155.254 salas e mais de meio milhão de colaboradores. Foram impressas 11,5 milhões de provas de doze Cadernos de Questões diferentes. Haverá ainda uma videoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Ao todo, são quase 600 mil pessoas envolvidas na aplicação do exame. A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).  Fonte: Agência Brasil.

Foto: Marcello Casal Jr./ Arquivo Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve o menor percentual de faltantes desde 2009, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 24,9%, o que representa cerca de 1,4 milhão de estudantes do total de 5,5 milhões de inscritos. Até então a menor porcentagem de ausentes foi registrada em 2011, quando 26,4% não fizeram as provas. De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, o número final de faltantes será divulgado no segundo dia do exame, 11 de novembro. Aqueles que comparecerem no segundo dia de prova serão considerados presentes. Para Soares, a redução das faltas se deve, entre outros motivos, pela mudança nas regras do exame. Os estudantes isentos que faltarem perderão a isenção no próximo Enem caso não justifiquem a ausência. Além disso, contribuiu o fato das provas serem realizadas em dois domingos e não mais em um sábado e um domingo. “Importante termos esse resultado. Avançarmos na questão dos ausentes”, diz Soares. Na avaliação dele, a logística “funcionou e está funcionando maravilhosamente bem”.

Foto: Valter Campanato/Arquivo Agência Brasil

Carteiras de identidade digitais não poderão ser usadas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para fazer as provas, os participantes deverão levar um documento oficial de identificação original, com foto e caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. Os dois itens são os únicos obrigatórios para o exame. A presidente do Inep, Maria Inês Fini, alerta os candidatos que farão o Enem de que não poderão usar identidades digitais. Isso porque haverá três checagens de identidade e uma delas ocorrerá durante a prova, quando o uso do celular é proibido. “Não leve essa única prova de identidade porque dentro da sala de aplicação de prova, ela não poderá ser utilizada”. Os documentos válidos são as carteiras de Identidade expedidas por secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar e Polícia Federal; Carteira de Trabalho e Previdência Social; passaporte; Carteira Nacional de Habilitação, com fotografia e identidade funcional. Outros documentos específicos podem ser consultados na página do Enem. Maria Inês é enfática em relação ao uso da caneta. “Estudantes perguntaram se não poderiam usar outras canetas, que são mais confortáveis para escrever. Não podem. Tem que ser caneta preta em material transparente”, diz. Os estudantes poderão levar para o exame, que tem duração de 5 horas e 30 minutos neste domingo (4/11) e de 5 horas no próximo (11/11), um lanche. Caso esse lanche seja caseiro e não esteja embrulhado em material transparente como papel filme, ele será fiscalizado antes de ser liberado.

ACONSELHÁVEL LEVAR

 

Foto : Divulgação / Programa Semente

Em 2018, o Brasil perdeu 12 posições no ranking do Índice de Proficiência em Inglês (EPI, em inglês) e segue no grupo de países com "proficiência baixa" em inglês. Os dados foram divulgados na manhã de hoje (30) pela EF Education First, empresa de educação internacional especializada em intercâmbio.  Neste ano, o país registrou a pontuação de 50,93, menor do que a de 2017, que foi de 51,92, o que fez com que o Brasil passasse da 41ª posição para a 53ª. As 12 posições perdidas pelo país foram ocupadas por nações que não haviam sido incluídas no ranking de 2017 e por Uruguai, Ucrânia, Macau, Chile e Paquistão. O EPI foi criado em 2011 pela EF para comparar a proficiência média em inglês de adultos que fizeram um teste padronizado de inglês em larga escala oferecido gratuitamente pela internet. Para que um país seja incluído, é preciso que um número mínimo de seus cidadãos tenha feito o teste. Nesse ano, 13 novos países entraram no ranking: Afeganistão, Albânia, Bielorrússia, Bolívia, Croácia, Etiópia, Geórgia, Honduras, Líbano, Mianmar, Nicarágua, Senegal e Uzbequistão. Outros seis ficaram de fora: Angola, Camarões, Catar, Cuba, Laos e Mongólia. O EPI tem cinco categorias de proficiência: "muito alta", "alta", "moderada", "baixa" e "muito baixa". Na EPI, o Brasil sempre esteve no grupo de proficiência "baixa", com exceção de 2012, quando foi "rebaixado" à proficiência "muito baixa". Para chegar ao nível "moderado", o Brasil precisaria ter subido quase um ponto no índice em 2017, mas o que ocorreu foi uma queda de quase um ponto. Fonte: Metro1

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.