Educação e Cultura - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Segunda , 17 de Junho de 2019
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Educação e Cultura
Foto : Anderson Bella / Mídia Recôncavo

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) abre processo seletivo para contratação de professor substituto para o Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC), em Cruz das Almas. São oferecidas duas vagas, uma para a área de Engenharia Civil; e a outra para a área de Matemática e Estatística. O professor selecionado vai trabalhar 40 horas semanais. O salário varia de R$ 3.126,31 (para graduados) até R$ 5.786,68 (para doutores). Somente poderão se inscrever candidatos brasileiros (natos ou naturalizados) ou estrangeiros com visto permanente, desde que os candidatos não tenham sido professores substitutos em Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) ou que não tenham trabalhado, com contrato temporário, em outro órgão federal, nos últimos vinte e quatro meses, anteriores à data deste Edital. As inscrições dos interessados são online e acontecem até o próximo dia 05 de maio, no endereço eletrônico.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Agência Brasil - Os estudantes que tiveram o pedido de isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) negado, podem entrar com recurso pela internet, a partir de hoje (22), no Sistema Enem. O prazo para que isso seja feito vai até sexta-feira (26). Para a solicitação de recurso, o participante deverá enviar documentação específica, prevista no edital do exame. Serão aceitos somente documentos nos formatos PDF, PNG ou JPG, com o tamanho máximo de 2MB.

 

 

O resultado do recurso será divulgado também pela internet, a partir de 2 de maio. Ao todo, 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O prazo para pedir a isenção da taxa do Enem terminou no último dia 10. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85. O resultado está disponível desde o dia 17 na Página do Participante. Para consultar o resultado, é necessário informar o CPF e a senha criada na hora de fazer a solicitação.

 

Participantes que solicitaram a isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem conferir hoje (17) se os pedidos foram ou não aceitos. O resultado estará disponível na Página do Participante. Para consultar o resultado, será necessário informar o CPF e a senha criada na hora de fazer a solicitação. Os estudantes que não tiverem a solicitação aceita poderão entrar com recurso no período de 22 a 26 de abril, também na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado no mesmo endereço, a partir de 2 de maio. Para participar do exame, os estudantes – com ou sem isenção da taxa – devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio. Ao todo, 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O prazo para pedir a isenção da taxa do Enem terminou no último dia 10. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85. Também nesta quarta-feira será divulgado o resultado das justificativas dos estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas. Para pedir isenção novamente este ano, esses estudantes tiveram que apresentar uma justificativa da ausência. Estudantes isentos Têm direito à isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do ensino médio em 2019 em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, o que, em valores de 2019, equivale a R$ 1.497. São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 499), ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 2.994). Enem 2019 O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As notas do exame podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Foto: Divulgação

Segundo a historiografia brasileira, a ditadura militar instaurada há 55 anos no Brasil espionou, perseguiu e minou a luta de movimentos sociais e raciais no Brasil na segunda metade da década de 1970 e início de 1980. Pesquisas recentes e documentos encontrados revelam que o movimento negro se configurava um problema para o governo da época porque repudiava o regime, contestava a propaganda oficial de um país sem racismo e encampava a necessidade do restabelecimento da democracia. A dissertação do professor Andersen Figueiredo, mestre pelo programa de História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), ganhou destaque na imprensa nacional por revelar o uso de “arapongas” pelo regime militar no processo de repressão aos negros. Veja na íntegra.

 Uma comissão foi criada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para fazer uma “leitura transversal” das questões do banco de dados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O Inep apontou como objetivo para a criação da comissão a verificação da “pertinência com a realidade social”. A comissão é composta por três nomes: Marco Antônio Barroso Faria (secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC); Antonio Maurício Castanheira das Neves (diretor de estudos educacionais do Inep); e Gilberto Callado de Oliveira (procurador de justiça de Santa Cataria, representante da sociedade civil).

Através de um comunicado, o Inep afirmou que nenhum item será descartado, uma vez que o processo de elaboração das questões é “longo e oneroso”. O Instituto informou ainda que as questões consideradas “dissonantes” serão separadas para posterior adequação, testagem e utilização, se for o caso”.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Camaçari

A prefeitura de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, abriu hoje (14) as inscrições para o processo seletivo com 121 vagas para profissionais da área de educação, com contratação temporária em Regime Especial Direito Administrativo (Reda). Os selecionados vão atuar na sede da cidade ou nas localidades de Abrantes e Monte Gordo. Os salários vão de R$ 1.220,97 a R$ 3.031,95. As oportunidades são destinadas aos cargos de coordenadores pedagógicos e professores de língua portuguesa, língua inglesa, ciências, geografia, educação artística, educação física, história e matemática. As aplicações vão até o dia 25 deste mês e devem ser feitas pelo site da organizadora do processo. O valor da taxa de inscrição é de R$ 80 para professor e R$ 45 para os outros cargos. Fonte: Metro1

Foto: FORTE NA NOTÍCIA

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), torna público o Edital Nº 008/2019 para seleção dos tutores do Programa de Educação Tutorial (PET) para: o grupo “PET SocioAmbientais” – Campus Cruz das Almas: CCAAB, CETEC -, e, o grupo “PET Afirmação: acesso e permanência de jovens de comunidades negras rurais no ensino superior” – Campus Amargosa: CFP. A seleção destina-se ao preenchimento de duas vagas, sendo uma para cada grupo. As inscrições estarão abertas no período de 25 a 29 de março. Os interessados devem comparecer ao Núcleo de Gestão do Programa de Educação Tutorial (NUGPET), Pró-Reitora de Graduação, com a entrega da Ficha de Inscrição (Anexo I do Edital) e documentação exigida em envelope lacrado.

São requisitos para ser tutor PET: regime de tempo integral e dedicação exclusiva na UFRB; ter título de doutor; não acumular qualquer outro tipo de bolsa; comprovar atuação efetiva em cursos e atividades da graduação por três anos anteriores à solicitação ou à avaliação; comprovar atividades de pesquisa e de extensão por três anos anteriores à solicitação ou à avaliação; ministrar aulas e estar lotado Centro de Ensino ao qual o grupo PET está vinculado. O candidato deve dedicar carga horária mínima de dez horas semanais para orientação dos integrantes discentes do grupo PET, sem prejuízo das demais atividades previstas em sua instituição. O candidato aprovado exercerá a função de tutor por até seis anos consecutivos. O processo seletivo será realizado por uma comissão de seleção e constará das seguintes fases: homologação das inscrições, avaliação do Currículo Lattes, avaliação Carta de Intenções do candidato e entrevista.

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação (MEC) divulga hoje (11) a relação dos candidatos participantes da lista de espera. A lista será disponibilizada para consulta pelas instituições de ensino superior. Todos os candidatos participantes da lista terão de comparecer às instituições nas quais estão pleiteando uma vaga, para apresentar a documentação que comprove as informações prestadas na inscrição. O prazo para que isso seja feito é 12 a 13 de março. A lista de espera será usada pelas próprias instituições, que irão convocar candidatos para o preenchimento das bolsas remanescentes. Os estudantes que não garantiram uma bolsa de estudos puderam manifestar interesse em participar da lista na semana passada, até sexta-feira (8).

ProUni

Ao todo, 946.979 candidatos se inscreveram na primeira edição do ProUni deste ano, de acordo com o MEC. Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446.Nesta edição são ofertadas 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades. O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa. Os estudantes selecionados podem pleitear Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para garantir parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa. (Ibahia)

Foto: Reprodução / Antonio Cruz / Agência Brasil

Numa série de postagens publicadas na rede social Twitter na manhã desta segunda-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) defendeu uma "Lava Jato da Educação" e prometeu mudar as "diretrizes educacionais" do país. "Há algo de muito errado acontecendo: as prioridades a serem ensinadas e os recursos aplicados. Para investigar isso, o Ministério da Educação junto com o Ministério da Justiça, Polícia Federal, Advocacia e Controladoria Geral da União, criaram a Lava-Jato da Educação", escreveu Bolsonaro. Na mensagem seguinte, o presidente justificou seu ponto de vista apontando que o Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) que a média de países desenvolvidos. "Em 2003 o MEC gastava cerca de R$ 30 bi em Educação e em 2016, gastando 4 vezes mais, chegando a cerca de R$ 130 bi, ocupa as últimas posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa)."

Segundo o presidente, as apurações iniciais levantaram suspeitas, embora ele não tenha fornecido nenhum detalhe. "Dados iniciais revelam indícios muito fortes que a máquina está sendo usada para manutenção de algo que não interessa ao Brasil. Sabemos que isto pode acarretar greves e movimentos coordenados prejudicando o brasileiro. Em breve muito mais informações para o bem de nosso país". Bolsonaro arrematou suas mensagens voltadas à educação com uma acusação e uma promessa. "A agenda globalista mira a divisão de classes. Pessoas divididas e sem valores são facilmente manipuladas. Mudar as diretrizes 'educacionais' implementadas ao longo de décadas é uma de nossas metas para impedir o avanço da fábrica de militantes políticos para formarmos cidadãos."

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação (MEC) mandou nesta segunda para todas as escolas do País um email pedindo que as crianças sejam perfiladas para cantar o hino nacional e que o momento seja gravado em vídeo e enviado para o governo. De acordo com o Estadão, o e-mail pede ainda que seja lida para elas uma carta do ministro Ricardo Vélez Rodríguez, que termina com o slogan do governo “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos".  Prezados Diretores, pedimos que, no primeiro dia da volta às aulas, seja lida a carta que segue em anexo nesta mensagem, de autoria do Ministro da Educação, Professor Ricardo Vélez Rodríguez, para professores, alunos e demais funcionários da escola, com todos perfilados diante da bandeira do Brasil (se houver) e que seja executado o hino nacional”, diz o texto. A carta foi enviada para escolas públicas e particulares do país. Fonte: Metro1

Entrevistas
Vem aí uma série de entrevistas com personalidades do nosso Recôncavo
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.