Mundo - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Terça , 16 de Outubro de 2018
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Mundo
Foto: Michael Vadon/ Fotos Públicas

O presidente dos Estados Unidos, Donaldo Trump, disse que deseja concorrer à reeleição em 2020. Em entrevista ao jornal Mail on Sunday, dada na sexta-feira (13), Trump não hesitou em responder quando questionado sobre o assunto. “Bem, eu pretendo concorrer, efinitivamente. Parece que todo mundo quer que eu faça isso”, afrimou. Ele ainda ressaltou que não vê nenhum democrata que possa vencê-lo. “Eu não vejo ninguém. Eu conheço todos eles e não vejo ninguém capaz”, reiterou. Fonte: Bahia Notícias

(Foto: Stefan Rousseau/Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aconselhou a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, a processar a União Europeia (UE) em vez de negociar os termos do "Brexit", segundo revelou hoje May em entrevista para a rede pública "BBC". Trump contou ao fim de sua reunião com a premiê na sexta-feira passada em Chequers, na Inglaterra, que tinha dado um "conselho" em relação à saída do Reino Unido da UE que May tinha achado "brutal" demais. Interrogada hoje pelo jornalista Andrew Marr sobre o que foi que Trump lhe disse, May revelou que lhe orientou a processar a UE. No entanto, ela revelou que, na reunião, Trump mudou de opinião e aconselhou que ela não abandonasse as negociações. Caso contrário, ela ficaria "emperrada".Fonte: G1

Foto : Win McNamee/Getty Images

O presidente americano, Donald Trump, questionou hoje (14) por que o governo de seu antecessor, Barack Obama, não tomou medidas sobre as alegações de interferência russa no pleito presidencial dos Estados Unidos em 2016. O questionamento acontece um dia depois do Departamento de Justiça dos EUA denunciar 12 agentes de inteligência russos sob a acusação de hackear os computadores do partido Democrata e da campanha de Hillary Clinton com o objetivo de modificar o curso do pleito no país. "As histórias que você ouviu sobre os 12 russos ocorreram durante o governo Obama, não no governo Trump", escreveu o mandatário nas redes sociais. "Por que eles não fizeram algo sobre isso, especialmente quando foi relatado que o presidente Obama foi informado pelo FBI em setembro, antes das eleições?", completou Trump. Fonte: Metro 1

Foto : Official White House Photo by Stephanie Chasez

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou hoje (13) que 12 agentes de inteligência russos foram denunciados sob a acusação de promover um ataque hacker aos computadores do partido Democrata e da campanha de Hillary Clinton durante as eleições presidenciais americanas de 2016. De acordo com a denúncia, eles atuavam para o departamento central de inteligência do governo de Vladimir Putin, com o objetivo de mudar o curso das eleições americanas. Sem sucesso, os hackers chegaram a invadir os sistemas dos órgãos eleitorais que comandam as eleições nos Estados Unidos. Apesar das suspeitas de internação, a justiça americana disse não haver sinal de que os crimes tenham alterado o resultado do pleito e de que algum cidadão americano tenha se envolvido ou soubesse da suposta conspiração russa. Fonte: Metro 1

Foto: Pablo Martinez Monsivais/ AP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em encontro nesta sexta-feira (13) com a premiê britânica, Theresa May, afirmou que eles "provavelmente nunca tiveram uma relação melhor" e que o relacionamento entre Washington e Londres é "muito, muito forte". As declarações acontecem no mesmo dia em que foi publicada uma entrevista em que o americano critica o plano dela para o Brexit, provocando uma saia justa nesta sua primeira visita oficial ao Reino Unido. Na entrevista ao jornal "The Sun", Trump afirmou que plano de May para o Brexit "provavelmente pode matar" um acordo de livre-comércio entre o Reino Unido e os Estados Unidos. "Se aprovarem um acordo como esse, estaríamos tratando com a União Europeia no lugar de com o Reino Unido, e isso provavelmente pode matar o acordo", disse o presidente americano, antes do início de uma visita de quatro dias ao Reino Unido. O plano de May dá a entender que Londres espera manter laços estreitos com o bloco, com ênfase em uma área de livre comércio, e já encontrou uma forte oposição dentro do próprio partido da premiê. Após tomar conhecimento da versão final do plano, dois ministros pediram para se afastar do governo: o que negociava o Brexit, David Davis, e o de Relações Exteriores, Boris Johnson. Nesta sexta, sem fazer referência ao conteúdo da entrevista, May procurou adotar uma atitude positiva diante do chefe de estado americano. "Vamos discutir as oportunidades reais que temos para um acordo comercial fantástico quando deixarmos a União Europeia", afirmou May aos repórteres que acompanham o encontro em sua casa de campo, em Chequers. Palpites sobre o Brexit. Ainda na entrevista ao tablóide, Trump afirmou que deu palpites à primeira-ministra sobre como conduzir o Brexit, mas que seus conselhos não foram seguidos. "Eu teria feito muito diferente. Eu na verdade disse a Theresa May como fazer isso, mas ela não concordou, ela não me ouviu. Ela quis ir num caminho diferente. Eu diria que ela provavelmente seguiu o caminho contrário. E tudo bem. Ela deveria negociar da melhor forma que sabe. Mas é muito ruim o que está acontecendo", declarou. Os comentários de Trump dominaram a mídia britânica e receberam críticas de diversos políticos. O ministro para Universidades, Ciência e Pesquisa, Sam Gyimah, questionou as declarações do americano. "Onde estão seus modos, sr. presidente?", afirmou no Twitter. Fonte: G1

Foto: Yves Herman/ Reuters

O presidente Donald Trump disse nesta quinta-feira (12) que o compromisso dos Estados Unidos com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) "continua muito forte" após dois dias de encontro em Bruxelas. O americano afirmou que os países aliados se comprometeram a aumentar o investimento em defesa "como nunca o tinham feito antes". "Eles vão. Eles vão. Eu não tenho nenhuma dúvida sobre isso. Eles todos fizeram compromissos, e eles investirão até 2% ao longo de um período, um período relativamente curto de anos", afirmou Trump, segundo a CNN. Na declaração final após o encontro, divulgada na quarta-feira (11), os líderes da Otan - aliança de 29 países - declararam seu "compromisso inabalável" com um acordo sobre metas de gastos com defesa e enfatizaram suas preocupações com as ameaças representadas por Rússia, Irã e Coréia do Norte. Gasto militar. A declaração dos países-membros da Otan pode ser considerada um claro aceno às críticas do presidente de Trump. O governo americano tem um orçamento militar que alcança 3,5% do PIB e contribuições diretas ao orçamento da Otan representam 22% do total. O país exigia que os sócios cumprissem a meta de 2% do PIB, que foi estabelecida em 2014. Na cúpula, Trump pediu que os aliados aumentassem seus gastos em defesa para 4% do produto interno bruto. "O presidente Trump, que falou primeiro, levantou a questão de não apenas atingir 2% hoje, mas [defrinir] uma nova meta de 4%", disse o presidente da Bulgária, Rumen Radev. A informação foi confirmada pela Casa Branca. "Os Estados Unidos pagam muito. A Otan ajuda mais os países europeus do que os Estados Unidos", declarou. "Estados Unidos não foi tratado de maneira justa, mas agora somos. Acredito na Otan", afirmou. Rússia. Questionado se Putin representa uma ameaça, Trump disse: "Eu não quero que ele seja, e é por isso que temos a Otan. "Ele é um competidor. Ele é meu inimigo? Ele não é meu inimigo... Com esperança, algum dia, talvez, ele será um amigo. Eu só não o conheço muito bem", afirmou o líder americano, de acordo com a Reuters. Trump afirmou que falará com Putin sobre as acusações de interferência russa na eleição presidencial americana em 2016, durante sua reunião em Helsinque, que acontecerá na segunda-feira (16). "Perguntaremos sobre a Síria, sobre a interferência [nas eleições], a pergunta favorita de vocês", disse, segundo a agência France Presse. Antes do início do encontro, Trump acusou a Alemanha de ser "prisioneira" da Rússia em virtude da sua dependência do gás russo. A chefe do governo alemão, Angela Merkel, rebateu a crítica defendendo o direito de seu país de tomar suas próprias decisões. Na coletiva, porém, ele afirmou ter boas relações com Merkel. Visita ao Reino Unido. Trump chega ainda nesta quinta ao Reino Unido para uma visita oficial de dois dias e um fim de semana de agenda privada. Várias manifestações contra o líder norte-americano estão programadas em Londres e em outros locais por onde ele deve passar. Esta será a primeira vez que Trump vem ao Reino Unido na condição de presidente. Fonte: G1

Foto: Tang Chhin Sothy / AFP Photo

Os 12 meninos e o seu técnico que foram resgatados da caverna Tham Luang, no norte da Tailândia, perderam uma média de dois quilos durante as mais de duas semanas que permaneceram presos, informaram os médicos nesta quarta-feira (11). Alguns dos jovens têm quadros leves de pneumonia, mas nenhum deles registra problemas graves de saúde, apontou em entrevista coletiva, um dos médicos encarregados por avaliar o estado de saúde do grupo, segundo a Efe. Todos passarão pelo menos sete dias no hospital provincial de Chiang Rai. Nove dias de jejum. O inspetor do Ministério da Saúde Dr. Tongchai Lertvirairatanapong disse que os meninos estão em "boas condições" apesar de ter pedido peso durante o período que ficaram na cavidade subterrânea. Ele atribuiu sua relativa boa saúde ao seu treinador, Ekkapol Ake Chantawong, de 25 anos, um ex-monge, que foi o último a deixar a caverna. "Tenho de elogiar o treinador que cuidou muito bem dos futebolistas", afirmou, segundo a CNN. O time de futebol Javalis Selvagens, que entrou na caverna no dia 23 de junho, ficou nove dias sem comer antes de serem encontrados por dois mergulhadores britânicos no dia 2 de julho. Lertvirairatanapong contou que eles beberam apenas água turva, que foi o que os salvou. A operação de resgate, que mobilizou mais de 1000 pessoas, durou três dias. Os primeiros quatro meninos chegaram ao hospital domingo (8). O restante do time foi dividido em dois grupos: um de quatro - retirado na segunda (9) - e um último na que só veio à superfície na terça (10). Contato com a família. Os familiares do primeiro grupo de resgatados puderam na terça-feira ter contato com os meninos, embora com medidas cautelares devido ao sistema imunológico ainda fraco deles. Eles se viram através de um vidro e conversaram por uma linha telefônica. O segundo grupo de meninos resgatados poderá ver os seus parentes ainda nesta quarta também através do vidro. O terceiro permanecerá pelo menos mais um dia em quarentena. Alimentação. O primeiro grupo tem recebido uma dieta leve, com arroz e frango, além de vários suplementos vitamínicos. O segundo grupo vai voltar a receber comida normal nesta quarta. Na terça, alguns dos garotos recém-resgatados pediram para comer pão com cobertura de chocolate, mas a maioria só vai receber um alimento semelhante ao leite, que é rico em proteínas e nutrientes, segundo a CNN. Entenda o caso. No dia 23 de junho, 12 meninos de um time de futebol e o técnico faziam um passeio de bicicleta e entraram na caverna para se proteger do mau tempo. A chuva ficou intensa, e a água subiu muito rápido, deixando o grupo preso. Eles ficaram isolados e sem comida por 9 dias. Em 2 de julho, mergulhadores ingleses encontraram o grupo, debilitado e com muita fome, a 4 km da entrada da caverna e entre 800 m e 1 km de profundidade. O resgate durou 3 dias. No domingo (8) e na segunda, foram retirados quatro garotos em cada dia. Nesta terça, foram resgatados mais quatro meninos e o técnico. Cada garoto foi conduzido por pelo menos 2 mergulhadores e usou máscara facial de oxigênio durante o percurso até a entrada da caverna, que dura 6 horas. Vários trechos são muito estreitos, com água turva e baixa visibilidade. Os resgatados foram levados de helicóptero para hospital, onde vão ficar em quarentena e observação. Fonte: G1

Foto: Reprodução

O cantor canadense Justin Bieber, 24, pediu em casamento a modelo Hailey Baldwin, 21, com quem namora há um mês, segundo informações publicadas na imprensa especializada neste domingo (8). O astro pop, que se tornou muito conhecido por suas atitudes excêntricas, pediu em casamento a modelo durante um jantar no último sábado (7) em um restaurante nas Bahamas, afirmou o site americano TMZ. O portal citou testemunhas no restaurante, que disseram que a equipe de segurança de Bieber pediu a todos que guardassem seus celulares durante o pedido. Um representante de Bieber não comentou, mas parentes do casal sugeriram que a notícia era verdadeira. "Orgulhoso é eufemismo! Animado para o próximo capítulo!", escreveu o pai do cantor, Jeremy Bieber, no Instagram, com uma foto de seu filho. Sua mãe, Pattie Mallette, simplesmente tuitou: "Amor Amor Amor Amor Amor Amor Amor". Hailey Baldwin, modelo que já interpretou pequenos papeis, é filha do ator Stephen Baldwin, que fez "Os Suspeitos", e sobrinha de Alec Baldwin, astro de "30 Rock" e que imita o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A mãe da modelo é brasileira. Bieber tem sido vinculado a aventuras românticas com muitas jovens famosas, incluindo a cantora pop Selena Gomez e a modelo Sofia Richie. Ele foi visto pela primeira vez saindo com Baldwin há um mês. Bieber, apesar de continuar sendo uma estrela pop de sucesso, tornou-se manchete de tabloides devido a alguns incidentes, como dirigir em alta velocidade por Miami e jogar ovos na casa de um vizinho em Los Angeles. Ele interrompeu abruptamente a sua turnê mundial no ano passado, depois de mais de 150 shows, explicando que estava tentando lidar com suas inseguranças. Fonte: Bocão News

Foto: Sisidea/Thai NavySEAL/Facebook

O resgate dos 12 garotos e seu técnico presos em caverna no norte da Tailândia é tema de ilustrações e outras homenagens publicadas por pessoas do mundo todo nas redes sociais. Veja abaixo algumas delas: O desenho abaixo, criado pelo artista Sisidea, de Bangkok, representa o time e seu treinador com 13 javalis nadando ao lado de outros animais em uma estreita caverna. Os outros bichos significam os países que estão ajudando na operação de resgate. A máscara do Homem de Ferro, por exemplo, é uma homenagem ao empresário Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, que ofereceu ajuda para a operação. O panda, o tigre e águia se referem aos socorristas enviados pela China, Miranmar e Estados Unidos, respectivamente. Fonte: G1

Foto: Reprodução (Instagram)

A apresentadora do Esporte Espetacular, Fernanda Gentil recebeu a visita da família durante sua estadia na Rússia, onde faz a cobertura da Copa do Mundo, pela rede Globo. Nesta segunda-feira (9), a jornalista publicou em seu stories, no Instagram, uma foto ao lado da namorada, Priscila Montandon, da mãe, Martha, e dos filhos, Lucas e Gabriel. A jornalista está na Rússia há cerca de um mês e sempre demonstra saudade da família em suas postagens na rede social. Fonte: Bocão News

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.