Política - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Terça , 16 de Outubro de 2018
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Política
Foto: Ulisses Dumas / Divulgação

A campanha eleitoral desta sexta-feira (21) para os candidatos ao governo da Bahia terá reuniões com as respectivas equipes de campanha, além de atos políticos, tanto no interior como em Salvador. Os candidatos Marcos Mendes (PSOL) e Célia Sacramento (Rede) não enviaram suas agendas. Confira os compromissos dos demais concorrentes ao governo:

João Henrique (PRTB)
Noite - Inauguração de comitê de campanha

João Santana (MDB)
Reunião interna durante todo o dia com equipe de campanha

Rui Costa (PT)
9h - Caminhada em Paulo Afonso
10h30 - Caminhada em Glória
16h - Caminhada em Camaçari

Zé Ronaldo (DEM)
9h - Valença - Caminhada e encontro com lideranças da região
16h - Salvador - Comício conjunto com o candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alkmin, com presença do prefeito ACM Neto

Fonte:Bahia Notícias

 

Foto: Reprodução

O candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, voltou a atacar o concorrente do PSL, Jair Bolsonaro, e as propostas dele na economia. "O Bolsonaro é extremamente prejudicial à economia", disse, em referência à proposta sobre uma espécie de nova CPMF, feita pelo economista Paulo Guedes, coordenador do programa econômico do presidenciável do PSL. No debate, em uma pergunta com a candidata Marina Silva (Rede), Meirelles já havia criticado a proposta da volta da CPMF. Fonte: Estadão Conteúdo

Foto: Reprodução/ YouTube

Líderes evangélicos reagiram ao movimento dos neopentecostais da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil, que declararam apoio à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, e emitiram uma carta pregando o Estado laico. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, 88 teólogos e reverendos presbiterianos, batistas e de outros troncos da religião lançaram manifesto contra o uso de Deus em campanhas. “Nossa indignação contra a pretensão de haver um governo exercido em nome de Deus, bem como contra toda aspiração autoritária e antidemocrática […] O nome de Deus não pode ser usado em vão, ainda mais para fins políticos”, diz um dos trechos do documento. Fonte:bahia.ba

Foto: Reprodução

As eleições deste ano devem mobilizar cerca de 2 milhões de mesários em todo país. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a metade dos mesários se ofereceu para o trabalho de maneira voluntária. Para atuar como mesário, o escolhido recebe treinamentos específicos e orientações de técnicos da Justiça Eleitoral, que o prepara para atuar no dia das eleições. A cada eleição, a Justiça Eleitoral convoca eleitores maiores de 18 anos e em situação regular para atuar no dia da votação. A convocação exclui candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, e seu cônjuge; membros de diretórios de partidos políticos, desde que exerçam função executiva; autoridades, agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do Executivo; e funcionários do serviço eleitoral.O mesário é o representante da Justiça Eleitoral na seção de votação. Cabe a ele receber e identificar os eleitores – seja pela verificação de documentos e coleta de assinaturas, seja pela verificação biométrica –, compor as mesas de votos e justificativas, fiscalizar e desempenhar tarefas logísticas e de organização da seção para a qual foi designado. O eleitor que atua como mesário tem direito à dispensa do serviço pelo dobro de dias e ao desempate em concursos da Justiça Eleitoral, quando prevista essa possibilidade no edital. O treinamento de mesários ocorre nas modalidades presencial e à distância. Neste ano, a Justiça Eleitoral preparou cerca de 180 mil mesários por meio de curso à distância. Fonte:Noticias ao Minuto

 

Foto: Matheus Morais/bahia.ba

Candidato ao governo da Bahia pelo PSOL, Marcos Mendes acredita que sua candidatura será alavancada com a vinda do presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) à Bahia, que desembarca em Salvador nessa sexta-feira (21) para comício na Praça da Piedade. “Acho que alavanca [minha candidatura]. Vamos fazer um grande comício, essa largada da vitória do PSOL”, disse entrevista à jornalistas na noite desta quinta-feira (20). O postulante ao Palácio de Ondina também aproveitou para criticar a última pesquisa do Ibope, divulgada esta semana. “Na Bahia, acreditar em pesquisa é complicado. Mas o resultado é nas ruas”, avaliou. Fonte: Bahia.Ba

Foto: Reprodução

O número de eleitores que liga Fernando Haddad a Lula cresceu, de acordo com a última pesquisa Datafolha. Antes, 39% dos eleitores do ex-presidente diziam conhecer o candidato do PT nesta eleição. Agora o número é de 64%. O levantamento foi feito entre os dias 18 e 19 de setembro, com 8.601 pessoas, em 323 municípios. O estudo, encomendado pela Folha e a pela TV Globo, tem margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos e nível de confiança de 95%. Haddad, no entanto, ainda é menos conhecido que os outros quatro candidatos mais bem posicionados na disputa. Segundo a última pesquisa, 91% dizem conhecer Marina Silva (Rede), enquanto 87% afirmam saber quem é Geraldo Alckmin (PSDB) e 86%, Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT). Fonte: Forte na Notícia

Foto: Ascom/ Rui Costa

O candidato à reeleição, governador Rui Costa, defendeu, em nota à imprensa, que a Bahia conseguiu manter as obras em execução, ainda com um presidente que supostamente “não gosta do Nordeste”. Ele fez a avaliação ao comentar um levantamento do G1 que revelou que, em todo o país, 335 obras estão paradas, atrasadas ou que sequer foram iniciadas.“Mesmo com toda a crise, muita dificuldade nos últimos anos, o governo federal remando contra, um presidente que não gosta do Nordeste, a Bahia não parou obras e seguiu mantendo os compromissos em dia, fruto da agenda com ênfase no equilíbrio fiscal, controle do gasto público, combate à sonegação fiscal e incremento da arrecadação própria”, disse o petista.Nos últimos quatro anos, a Bahia ampliou a extensão do metrô de Salvador e, junto com ele, inaugurou novas vias, viadutos e passarelas, novos anéis viários em cidades do interior. Infraestrutura e logística para alavancar investimentos seriam um compromisso prioritário para Rui.“Vamos garantir a mobilidade sustentável, priorizar os modais com energia limpa, reduzindo o tempo de deslocamento das pessoas e criando novas rotas de acessibilidade nas cidades”, afirmou o candidato à reeleição.Fonte:bahia.ba

Foto: Reprodução/instagram

O PSB no estado de Pernambuco expulsou do partido a prefeita da cidade de Panelas, localizada a 180 km do Recife, Joelma Campos, por ter declarado voto no candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro.A gestora ainda foi punida por aderir à campanha de Armando Monteiro (PTB) principal adversário do governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB), na corrida pelo governo pernambucano.Joelma participou nesta terça-feira de um ato político em apoio, além de Armando e Bolsonaro, aos candidatos a senador Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) também da chapa do petebista.A decisão de expulsar Joelma do partido menos de 24 horas depois do ato político, obedece, conforme a Executiva Estadual do PSB, a resolução do congresso nacional do partido realizado em agosto, que aprovou o apoio às candidaturas de centro-esquerda nas eleições“Considerando a decisão da prefeita, que desrespeita a deliberação do nosso congresso, e a importância do respeito à fidelidade partidária e aos compromissos históricos do PSB, nosso partido não poderia se omitir diante dessa posição”, disse por meio de nota o presidente Estadual do PSB, Sileno Guedes.Fonte:bahia.ba

Foto: Reprodução

A fastado da campanha nas ruas há duas semanas, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança da corrida presidencial, de acordo com uma nova pesquisa feita pelo Datafolha. Conforme o levantamento, concluído nesta quarta (19), o capitão reformado do Exército oscilou dois pontos para cima e alcançou 28% das intenções de voto, mantendo a trajetória de crescimento observada desde o início da campanha. O ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que cresce desde sua confirmação como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida, atingiu 16% das preferências, três pontos a mais do que na semana passada. O candidato petista continua tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT), que ficou estagnado, com 13%. O instituto entrevistou 8.601 eleitores de 323 municípios na terça (18) e na quarta (19). A margem de erro é de dois pontos percentuais, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi contratada pela Folha de S. Paulo e pela TV Globo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-06919/2018. As menções espontâneas a Bolsonaro também cresceram nos últimos dias, assim como as citações a Haddad. Bolsonaro cresceu no Sudeste, Norte e Sul, onde atingiu sua melhor marca (37%), e ganhou pontos entre jovens e até entre mulheres, apesar da grande rejeição no segmento. O petista cresceu no Sudeste e no Nordeste -onde alcança a melhor pontuação (26%) e única região em que está à frente de Bolsonaro. O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tem quase metade do tempo de TV, está estagnado na pesquisa, com 9%.O tucano aparece empatado com Marina Silva (Rede), que agora soma 7% das preferências, menos da metade do que tinha no início da campanha. As simulações do Datafolha para segundo turno mostram que Ciro é o único candidato que venceria todos os rivais. Ele bateria Bolsonaro com 45% das intenções, vantagem de 6 pontos sobre o capitão. Nos outros cenários, Bolsonaro empata com Haddad, Alckmin e Marina. A rejeição a Bolsonaro continua alta, e a de Haddad cresceu. Segundo a pesquisa, 43% dos eleitores dizem que não votariam de jeito nenhum no capitão e 29% rejeitam o petista. Os eleitores de Bolsonaro e Haddad são os mais convictos. Apenas um de cada quatro apoiadores dos candidatos admite escolher outro nome. No conjunto do eleitorado, 40% dizem que podem mudar o voto. Entre eles, 15% indicam Ciro como segunda opção, 13% apontam Marina, 12% optam por Haddad e Alckmin e 11% indicam Bolsonaro. Fonte: Folhapress

Foto: Nelson Almeida/ AFP

A equipe do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP) está dividida se deveria atacar Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ou Fernando Haddad (PT-SP) para tentar ir ao segundo turno. Eles chegaram a fazer uma enquete em um jantar oferecido a ele por Gilberto Kassab (PSD-SP) no começo da semana. Resultado: a maioria apoiou que ele mire no capitão reformado.As informações são da Mônica Bergamo. Entre os convidados do jantar, estavam o tucano Pimenta da Veiga (PSDB-MG) e Jorge Bornhausen (PSD-SC).O próprio Alckmin tinha dúvidas, mas acreditava que “bater” demais Haddad e o PT poderia fortalecer o discurso e aumentar as intenções de votos no deputado federal. Nesta semana, o tucano intensificou a carga contra ambos.Para tentar convencer o público presente de que ainda teria chance de ir para o segundo turno, o ex-governador de São Paulo lembrava que Aécio Neves (PSDB-MG) estava bem atrás de Marina Silva (Rede-AC) em setembro de 2014, quando disputavam a presidência.Fonte:bahia.ba

 

 

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.