Política - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Quinta , 21 de Fevereiro de 2019
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Política
Foto: Paulo M. Azevedo/ BNews

O governador Rui Costa deu um balde de água fria nos partidos que esperavam ter aumento na quantidade de espaços neste segundo governo. O petista afirmou nesta segunda-feira (28) que não fará mudança no equilíbrio das forças partidárias, mantendo o número atual de secretarias para cada sigla da base. “Não houve mudanças significativas na composição política da base. Ninguém disparou em crescimento nem ninguém despencou em queda. Não há por que fazer mudanças no equilíbrio político que encontramos”, justificou Rui em entrevista coletiva durante a assinatura da ordem de serviço para obras de implantação do Centro de Referência para Doença Falciforme.  Ainda segundo ele, o mesmo padrão será adotado na convocação de dois deputados federais para o secretariado. Vale lembrar que o governador já anunciou que fará o convite a dois parlamentares da base, como forma de levar dois suplentes à Câmara dos Deputados. Fonte: Bocão News

A eleição para presidente da Câmara e do Senado será realizada na próxima sexta-feira (1º). Mas engana-se quem pensa que são apenas os cargos de comando da Mesa Diretora e de comissões e a possibilidade de pautar temas legislativos estratégicos para os planos de Jair Bolsonaro que estão em jogo neste pleito. Segundo a coluna “Poder”, da Folha, os parlamentares eleitos terão um vasto número de vagas à disposição para indicar aliados. São 682 cargos de confiança (485 na Câmara e 197 no Senado) com salários que variam de R$ 2.500 a R$ 19,9 mil. O início da nova Legislatura será fundamental para o novo governo, que dependerá do Congresso para aprovar a reforma da Previdência, por exemplo. Para o comando da Câmara, concorrem como oposição a Rodrigo Maia (DEM-RJ) nomes como Fábio Ramalho (MDB-MG), Arthur Lira (PP-AL), Ricardo Barros (PP-PR), Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Marcel Van Hattem (Novo-RS) e JHC (PSB-AL). Já para o comando do Senado, estão no páreo Renan Calheiros (MDB-AL), Major Olímpio (PSL-SP), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Esperidião Amin (PP-SC), Angelo Coronel (PSD-BA), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Alvaro Dias (PODE-PR). Fonte: Notícias ao Minuto

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Após suspeita de princípio de infarto, o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes deu entrada no hospital Albert Einstein na manhã de hoje (27). O político estava em Campinas, no interior de São Paulo, e foi para o Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital. O quadro de saúde de Paes é estável. Em nota, a assessoria de imprensa do centro médico afirmou que Paes está internado para exames preventivos. O boletim médico ainda não foi divulgado. Ele foi prefeito do Rio por dois mandatos, entre 2009 e 2016. Nesta semana, a Justiça do Rio determinou o bloqueio de bens no valor de até R$ 7.434.466,51 do ex-prefeito por suspeita de fraude em licitação para serviços de emergência médica durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013. Fonte: Metro1

Foto: Veja

A ex-senadora e ex-ministra Marina Silva (Rede) visitou neste domingo (27) a região devastada pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Em entrevista no local, a ex-ministra criticou projetos que pretendam flexibilizar legislações ambientais, como os defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).  “Recusei dar licença para Belo Monte quando fiz uma série de exigências em Santo Antônio e Jirau, mas depois que saí, foram todas flexibilizadas”, disse. “Órgãos ambientais não podem ser vistos como inimigos do desenvolvimento”.

Crime hediondo

Acompanhada do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a ex-senadora afirmou que irá propor que volte a tramitar em separado um projeto que torna hediondo o crime ambiental, aumentando penas e possibilidades de punição. Segundo a ministra, esse projeto foi anexado à tramitação do Código Penal, medida que vê como “protelatória” pelo senador Antonio Anastasia (PSDB), ex-governador de Minas Gerais. “Se o projeto já tivesse sido aprovado, essa tragédia poderia não ter se repetido”, afirmou Randolfe. O último boletim divulgado pelos bombeiros informa que 37 pessoas morreram no rompimento da barragem, que pertencia à mineradora Vale. Há 296 pessoas que são consideradas desaparecidas. As buscas estão suspensas neste momento porque há o risco de rompimento de outra barragem. Fonte: Veja

Foto: Alan Santos/PR

Integrantes da equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL) dizem que estão perto de um acordo definitivo pela inclusão dos militares nas mudanças das regras de aposentadoria. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o último sinal de nomes das Forças alocados no Planalto, asseguram, foi de concordância. A publicação afirma, no entanto, que texto publicado em canal do Exército pelo general Eduardo Garrido Alves, assessor especial da Defesa, indica que falta convencer muita gente. Ele elenca peculiaridades que desencorajaram a inserção da categoria no ajuste. No artigo, publicado há dez dias, Garrido Alves repisa o argumento de que os militares estão em um sistema “com características próprias, afastando, portanto, quaisquer possibilidades de enquadramento como um regime previdenciário”. Fonte: Metro1

Foto: Getty Images

A Justiça Federal em Minas Gerais determinou a suspensão do pagamento de auxílio-mudança a parlamentares federais reeleitos. Com a decisão, deputados e senadores que receberam o auxílio na atual legislatura deverão devolver o valor aos cofres públicos. A medida foi proferida pelo juiz Alexandre Henry Alves, da Seção Judiciária de Ituiutaba (MG), mas ainda cabe recurso. A liminar foi concedida a partir de uma ação popular protocolada por um vereador de uma cidade próxima. Na ação, o impetrante sustentou que o pagamento do auxílio para parlamentares que foram reeleitos provoca prejuízo aos cofres públicos.

De acordo com o Decreto Legislativo 276/2014, deputados e senadores têm direito a R$ 33,7 mil, valor equivalente a um mês de salário, para custear, no início e no final do mandato, despesas com mudança e transporte. Com base na norma, o pagamento vem sendo autorizado pelos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado desde a publicação do texto. Ao analisar a questão, o magistrado entendeu que o pagamento de auxílio-mudança não se justifica para políticos que mantiveram seus mandatos ou que foram eleitos para outra Casa Legislativa. Dessa forma, segundo o juiz, deputados e senadores reeleitos e deputados eleitos para o Senado, ou vice-versa, não podem receber o benefício.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A investigação sobre movimentações financeiras atípicas nas contas de 27 deputados estaduais e 75 assessores da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) deve chegar à primeira-dama Michelle Bolsonaro. Esta é a avaliação feita por um auditor fiscal ouvido pelo blog do Josias. Segundo o profissional, tudo indica que Receita Federal vai averiguar as contas de Michelle, já que o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), anexado à Operação Furna da Onça - um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio -, aponta que a primeira-dama recebeu R$ 24 mil de Fabrício José de Queiroz, ex assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro. Tanto Queiroz quanto Flávio são alvo da apuração. Segundo explicou o auditor, por essa mesma linha de raciocínio, o Fisco pode cobrar explicações do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, já que ele atribuiu o depósito para a sua mulher ao pagamento de um suposto empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao "amigo" Queiroz. “Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil", disse Bolsonaro. Entre 2016 e 2017, foi registrada uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de Queiroz. Fonte: Notícias ao Minuto

Foto: Fórum / Christian Clavadetscher

O presidente Jair Bolsonaro se alinhou ao grupo anti-imigração da Europa e admite compartilhar dos mesmos pensamentos que os governadores de extrema-direita do Leste Europeu. No último dia de viagem do brasileiro em Davos, ele recebeu líderes de governos que têm causado polêmica por rejeitar a entrada de estrangeiros em seus territórios. O primeiro-ministro da República Tcheca, Andrej Babis, insistiu que ele e Bolsonaro “compartilham das mesmas ideias sobre imigração”. Na Europa, Babis tem sido alvo de duros ataques por sua posição, considerada até mesmo xenófoba por parte da UE e de outros líderes. Ele é um dos líderes do Grupo de Visegrad (V4), formado por Polônia, Hungria e Eslováquia, além da República Tcheca. O bloco tem se oposto a qualquer abertura para receber estrangeiros, inclusive refugiados sírios. Babis relata que quer o presidente brasileiro na cúpula do grupo, no segundo semestre do ano, em Praga. “Temos que ajudar essas pessoas, que na maioria das vezes vêm da África, em seus respectivos países. Investir em educação e estamos fazendo isso”, justificou Basis. Segundo ele, a Europa já tem seus problemas, como o Brexit, a relação com os EUA e as sanções com a Rússia. O presidente da Polônia, Andrzej Duda, também acredita que Bolsonaro compartilhe os “mesmos valores” de seu governo. Fonte: Metro 1

O vereador David Miranda (PSOL-RJ)

Negro, homossexual casado há catorze anos, pai de dois filhos e vereador do Rio de Janeiro eleito em 2016, David Miranda (Psol) herdará a vaga de Jean Wyllysna Câmara dos Deputados. Nesta quinta-feira (24) Wyllys, único parlamentar assumidamente homossexual do Congresso Nacional, anunciou que desistiu do mandato para o qual foi reeleito no ano passado em virtude das ameaças contra sua vida. “Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores”, escreveu o deputado federal. David Miranda, que recebeu 17.356 votos, afirmou a VEJA que também soube pelas redes sociais da decisão de Jean Wyllys de deixar o Brasil e o cargo de parlamentar. “Nos vimos pela última vez na época das eleições e sabia das ameaças que ele vinha recebendo. Ele não está sendo covarde – trata-se de uma decisão sensata, que é só dele. Ninguém sabe o que ele passou”, declarou o vereador carioca. Em 2013, Miranda chegou a ser detido por nove horas no aeroporto de Londres, quando levava documentos do ex-agente da inteligência dos Estados Unidos Edward Snowden.

Foto: © Arnd Wiegmann/Reuters

Os 15 minutos do discurso - incluindo perguntas e respostas - do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, não foram suficientes para a imprensa internacional que acompanhava o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, nesta terça-feira (22). Nas redes sociais, jornalistas de diversos meios de comunicação, como o The Washington Post e o Le Monde, por exemplo, voltaram a comparar o chefe de estado brasileiro a Donald Trump. “O presidente brasileiro Bolsonaro falou por menos de 15 minutos. Grande fracasso. Ele tinha o mundo inteiro assistindo e sua melhor linha era dizer às pessoas para irem de férias ao Brasil. Bolsonaro é classificado como ‘Trump sul-americano’, mas ele parecia morno", tuitou Heather Long, do The Washington Post. Sylvie Kauffmann, diretora editorial e colunista do Le Monde e colaboradora do NY Times, escreveu, em francês, que o capitão da reserva não conseguiu responder às perguntas de Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial. “Fiasco de Bolsonaro em Davos, incapaz de responder concretamente às questões de Klaus Schwab. 15 min. de generalidades”.

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.