Cotidiano - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Sábado , 23 de Junho de 2018
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Cotidiano
Foto: Reprodução

A cobertura da Rede TV sobre a greve dos caminhoneiros, nesta terça-feira (29), foi marcada por um momento complicado. A repórter Cíntia Lima, estava transmitindo informações sobre a situação de um posto de Gasolina para o programa “A Tarde É Sua”, apresentado por Sônia Abrão, quando foi hostilizada por consumidores. Segundo o site TV Foco, ela perguntou a um dos entrevistados se ele estava feliz por ter conseguido abastecer, mas as pessoas do local acharam que ela estava tumultuando o lugar. Além dos gritos, um homem chegou a puxar o fio do fone de ouvido de Cíntia. “Não entendi a reação das pessoas. A gente sabe que todo mundo deve estar com os nervos à flor da pele, mas nosso trabalho é dar a informação. Agora a gente se afastou, talvez dessa distância a gente se sinta mais seguro”, esclareceu a jornalista ao vivo. A repórter também disse que pediu as devidas autorizações para filmar e Sônia manifestou sua opinião sobre o assunto: “É pura informação que está sendo passada. É muita ignorância as pessoas encararem a imprensa como inimigos”.

 

Foto: Divulgação

Luiza Brunet pode ter que pagar R$ 1 milhão de custos processuais após perder na Justiça o processo que movia contra o ex-companheiro, Lirio Parisotto, na 4ª Vara de Família e Sucessões de São Paulo. Na causa, a modelo pedia R$ 100 milhões, sob alegação de que viveu cinco anos com o ex.Segundo informações divulgadas hoje (29) pelo colunista Léo Dias, do jornal "O Dia", o juiz Leonardo Aigner Ribeiro definiu que Luiza não tem direito a nada e ainda terá que pagar as custas processuais, que podem chegar a cerca de R$ 1 milhão.O empresário Lirio Parisotto já teve problemas com a modelo na Justiça: no ano passado ele foi condenado  um ano de detenção em regime aberto por agressão à ex. Segundo a revista Forbes, Parisotto é um dos homens mais ricos do Brasil, com fortuna superior a US$ 1,43 bilhão.Fonte: Metro 1

 

Foto: Reprodução/instagram

Bruna Marquezine pediu folga à Rede Globo para poder assistir a Copa do Mundo da Rússia 2018. Namorada do craque Neymar, estrela da seleção brasileira de futebol, a atriz tenta a liberação com da novela “Deus Salve o Rei”. A direção teria se comprometido em tentar ajuda-la, segundo a colunista Patrícia Kogut, do O Globo.Recentemente, houve rumores de que o comportamento de Bruna nos bastidores seria criticado. No ar como a princesa Catarina na novela das 19h, Marquezine é bem quista por colegas, mas todos reclamam dos atrasos e da insistência em ficar no celular, enquanto grava em estúdio.Fonte:bahia.ba

 

Foto: Reprodução/Instagram

 

Foto: Reprodução

Datena resolveu investir pesado na cobertura da greve dos caminhoneiros no domingo (27) durante o "Agora É com Datena", na Band. De acordo com o site Notícias da TV, ao dar menos tempo para a cantora Ludmilla e falar quase todo o programa sobre a paralisação, a audiência do programa disparou e registrou sua melhor média: 4,8 pontos na Grande São Paulo, com pico de 7,4. O "Agora É com Datena" mobilizou o jornalismo da Band em diversos locais do país ao mostrar as situações das estradas bloqueadas pelos caminhoneiros e a falta de combustível nas bombas dos postos. Datena também entrevistou, em pleno domingo, o governador e o prefeito de São Paulo, Márcio França e Bruno Covas, respectivamente, e o ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun. Ao voltar para o lado de entretenimento, com a funkeira Ludmilla no palco, a audiência caiu para 2,3 pontos. Fonte:Notícias ao Minuto

Foto: Taílson Cruz
Na reunião, prefeito, vice, vereadores, secretários e Polícia Militar.

O prefeito Orlando Peixoto Pereira Filho convocou para a manhã desta segunda-feira (28), no Paço Municipal, uma reunião emergencial para a instalação de um Comitê de Crise no município de Cruz das Almas, em função da grave crise que assola todo o país, devido ao desabastecimento de combustíveis durante paralisação dos caminhoneiros. Participaram do encontro o prefeito, vice-prefeito, presidente da Câmara de Vereadores, procurador do Município, Polícia Militar, líder do Governo, líder da oposição e secretários de serviços essenciais: Saúde, Educação e Serviços Públicos.

O presidente do Poder Legislativo, em entrevista ao Forte na Notícia, garantiu que os serviços realizados pela Câmara de Vereadores estão mantidos. “As atividades da Câmara nós vamos manter os trabalhos legislativos, nada vai nos impedir de fazer hoje as atividades parlamentares. Mas venho aqui hoje ser solidário Poder Executivo, já que sei que a dificuldade é grande por conta do abastecimento”, disse Renan de Romualdo.

Foto: Divulgação / Agência Pará

Uma carta assinada por 105 hospitais privados em todo o país informou não ser mais possível garantir o cuidado à pacientes a partir desta segunda-feira (28) se a paralisação deflagrada por caminhoneiros e empresários do setor continuar. A nota foi enviada pela Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANAHP) no fim da tarde de domingo (27). A entidade orienta que pacientes procurem cada hospital para obter informações sobre o atendimento. Instituições informam sobre a falta de medicamentos essenciais, como para o tratamento de quimioterapia e de diálise. De modo geral, todos os serviços dos hospitais -- da limpeza ao tratamento -- estão afetados. Fonte: G1

Foto: Bahia Notícias

Para Vicente Neto, novo secretário da pasta de Esporte, Trabalho e Renda do governo estadual (Setre), mudanças na economia feitas pelo atual governo federal são as principais responsáveis pelo desemprego no estado. Com um percentual médio de cerca de 16%, a Bahia fechou o ano de 2017 com a maior taxa de desemprego desde de 2012. O número é maior, inclusive, do que a média média nacional, que ficou em torno de 8%. “Na região Nordeste tínhamos políticas públicas relacionadas à geração de emprego integradas ao governo federal. Quando você desmonta a política nacional, quem mais sente o impacto é quem é maior. O que tenho para dizer é que a onda do desemprego bateu mais forte aqui do que em outros estados”, defendeu o secretário. Com a taxa de desemprego alta, a Setre precisa fomentar a geração de emprego e renda, sem esquecer de assistir à prática de esportes no estado.

Foto: Divulgação

Moses Farrow, filho adotivo de Woody Allen, defendeu o pai das acusações de abuso sexual contra uma de suas filhas adotivas, Dylan Farrow, 1992. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, Moses afirma, em seu blog pessoal, que o cineasta é vítima de “ataques equivocados e imprecisos”. Ele diz ainda que esteve presente no dia em que o crime teria ocorrido, mas que o pai e a irmã nunca se afastaram de sua vista estando juntos. Moses diz ainda ter sofrido maus-tratos da atriz Mia Farrow, sua mãe adotiva e ex-namorada do Woody Allen. Segundo ele, a artista pode ter instigado Dylan, que na época tinha 6 anos, a incriminar o pai. Em 2014, Dylan Farrow relatou os abusos sofridos quando era criança. Segundo ela o cineasta a teria levado ao sótão de casa e teria estuprado, enquanto ela brincava com um trem elétrico de um dos irmãos.

Moses Farrow, que na época tinha 14 anos, contesta a versão da irmã. Segundo ele, sequer havia um trenzinho no sótão e naquele dia a casa estava cheia, estando presentes seis crianças, duas babás e uma professora de francês. “Não houve nenhuma queixa das babás e nada inusitado no comportamento de Dylan. Aliás, Woody e Mia até saíram para jantar naquela noite”, relatou Moses, que também descreve os maus-tratos que teria sofrido da mãe adotiva. Ele conta que durante sua infância foi estapeado e levou vários socos de Mia, além de dizer que ela costumava fazer “lavagem cerebral” nos filhos. “Não era um lar feliz nem saudável”, lembra Moses, revelando ainda que um dos irmãos, Thadeus, que era paraplégico, teria sido trancado fora de casa pela mãe como punição, se matando um ano depois. Ele contou ainda que Tam, que também se suicidou, vivia sob depressão e Mia se recusava a tratar. Moses conta também que Lark, um terceiro irmão a tirar a própria vida, se afundou no vício.  Fonte: Bahia Notícias

Foto: José Carlos / Alta Pressão Online

O fluxo de caminhões nesta segunda-feira (28) em estradas federais que cortam a Bahia tem diminuído. Os protestos ocorrem no oitavo dia de manifestações contra o valor do diesel. Segundo o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF-BA) em Senhor do Bonfim, no Piemonte Norte do Itapicuru, ainda há manifestações no km 131 da BR-407. No entanto, não há bloqueios. "Pela questão dos bloqueios, a gente não vê mais caminhões circulando por aqui", disse uma agente rodoviário federal ao Bahia Notícias. Situação semelhante é verificada na região de Paulo Afonso, no norte do estado. Segundo o policial rodoviário federal Valmir Cordeiro, a passagem tem sido liberada para todos veículos, à exceção de caminhões que não transportam cargas vivas e produtos perecíveis. Para estes não há bloqueios. Os caminhoneiros em protesto ficam concentrados no km 215 da BR-116, que fica no final da área urbana de Euclides da Cunha. Neste domingo (27), a PRF escoltou cinco caminhões-tanque, com 150 mil litros de combustível no total, que seguiu para abastecimento de Paulo Afonso. Em Alagoinhas, no agreste baiano, uma manifestação ocorre  na BR-101, no km 110, mas não há registro de muitos bloqueios. Fonte: Bahia Notícias

Entrevistas
Organizadores do “Bloco As Muriquetes” falam sobre a expectativa deste evento que vem animando os muritibanos a cada ano
Mídia TV
VT - Moderna Gestão e Assessoria
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.