Cotidiano - Mídia Recôncavo
Recôncavo, Domingo , 08 de Dezembro de 2019
Enquete
Entre Aspas
Seja amor,seja muito amor. E se mesmo assim for difícil ser, Não precisa ser perfeito, Se não der pra ser amor, Que seja ao menos respeito. #CultiveORespeito
  Disse Desconhecido  
Cotidiano
Foto : Reprodução

Os produtos congelados são, por norma, mais baratos e estão disponíveis todo o ano. E, ao contrário do que é comum pensar, muitas vezes têm mais propriedades que os produtos frescos porque o congelamento impede o processo de apodrecimento.

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, comparou oito frutas e legumes, frescos e congelados, e analisou os seus benefícios nutricionais. Em alguns casos, as propriedades eram mais altas nos produtos congelados. Como foi o caso de vitamina C em milho, vagem e mirtilos e riboflavina (vitamina B) em brócolis.

Já numa outra pesquisa, os investigadores analisaram os níveis de minerais como cálcio, magnésio, zinco e ferro e não encontraram grandes diferenças entre os alimentos naturais e congelados.

A grande maioria das frutas e legumes são compostos por 70 a 90% de água. Uma vez colhidos, rapidamente perdem a umidade e são atacados por micróbios e enzimas. Se estes alimentos forem conservados num congelador, os cristais de gelo não danificam células nem alteram o sabor da comida.

 

Fonte: Noticias ao Minuto

Foto : Reprodução

Quer perder peso? A dieta do chá de hibisco pode ser uma aliada, pois o consumo do hibisco traz vários benefícios para saúde (estimula a queima de gordura corporal, melhora a digestação, regulariza o intestino e combate a renteção de líquidos). De acordo com o site Boa Forma, ele é rico em  antocianina, que tem ação antioxidante (tira boa parte dos radicais livres de cena), vitamina C (melhora a circulação sanguínea) e anti-inflamatória (combate a inflamação das células).

Ainda segundo o Boa Forma, para seguir a dieta do chá de hibisco, a pessoa não pode ficar mais de três horas sem comer; precisa mastigar bem os alimentos; ter uma alimentação equilibrada (frutas, legumes e verduras são essenciais no prato) e deve se hidratar bastante.

Conforme o Tua Saúde, é recomendado beber uma xícara de hibisco 30 minutos antes das refeições e seguir um plano alimentar pouco calórico.

Na hora de preparar o chá, lembre-se de ferver um litro de água no fogo e assim que levantar as primeiras bolhinhas você precisa colocar duas colheres (sopa) cheia de hibisco seco ou dois sachês. O ideal é que você desligue o fogo, tampe o vaso e deixe a bebida descansar por cinco minutos. Depois, você pode coar e beber.

Vale lembrar que consultar um nutricionista é fundamental para alcançar o objetivo. Esse profissional vai indicar um plano alimentar individualizado para atender as necessidades de cada indivíduo. Além disso, as atividades físicas precisam fazer parte da sua rotina.

Consumir o chá diariamente e manter uma alimentação equilibrada pode ajudar a queimar até 4 quilos em 15 dias.

 

Fonte: Sites da web

Foto : Reprodução

Muito se fala sobre o glúten, mas poucas pessoas sabem o que ele realmente é, quais alimentos o contêm e seus efeitos no corpo. Visto como um “vilão” da alimentação, o glúten está cercado de mitos e verdades e vamos ajudar você a descobrir o que é real e o que é mentira sobre ele.

O que é o glúten?

O glúten é um complexo de proteínas presente em sementes de cereais como o trigo, aveia, cevada. Sua função principal é fornecer elasticidade a massas de farinha de trigo.

Por que a presença do glúten está discriminada obrigatoriamente nas embalagens dos alimentos?

A ingestão de alimentos que contêm glúten faz mal a pessoas com intolerância ou que sofrem de doença celíaca, já que não conseguem digerir bem essa proteína, causando sintomas como diarreia, dor e inchaço abdominal.

Glúten faz mal?

Apenas para quem sofre de intolerância ou é celíaco. Pessoas saudáveis podem consumir glúten sem efeitos colaterais.

Chocolate tem glúten?

Sim. Na fabricação do chocolate são utilizados ingredientes que contém glúten na maioria das vezes. Portanto, fique atento às embalagens.

Glúten faz mal aos bebês?

O glúten pode ser introduzido na alimentação dos bebês entre os 4 e 6 meses de idade. Crianças que têm contato com o glúten antes ou depois desse período têm maiores chances de desenvolver doença celíaca, diabetes tipo 1 e alergia ao trigo.

Os alimentos com glúten devem ser introduzidos aos poucos enquanto o bebê ainda está na fase de amamentação. É necessário ficar atento a quaisquer sintomas como a diarreia, barriga inchada e emagrecimento. Caso esses sintomas apareçam, o bebê deve ser levado ao pediatra para que sejam feitos os testes de intolerância e sensibilidade.

É recomendável cortar o glúten da alimentação?

Não. A não ser que haja intolerância ou sensibilidade, os nutricionistas e especialistas não recomendam a retirada do glúten da dieta.

Glúten engorda?

Os alimentos com glúten que engordam são principalmente aqueles que também têm gordura e sal como ingredientes, como é o caso dos bolos, das bolachas e dos biscoitos, por exemplo. Pães e torradas, por exemplo, só engordam caso sejam consumidos em grandes quantidades.

Em dietas para emagrecimento, é comum que se retire alimentos com glúten já que estes costumam ser calóricos por diversos fatores. Porém, cortá-lo da dieta não é garantia de perda de peso. O ideal é manter uma dieta balanceada, praticar atividades físicas e contar com a ajuda de alguns métodos naturais, como o Slimcaps, que podem auxiliar na queima da gordura e aceleram o metabolismo, utilizando a gordura como fonte de energia para o corpo.

 

Fonte: iBahia

Foto: Revista ABM

O carboidrato é um macronutriente essencial, com capacidade de gerar energia para que o corpo funcione bem. As principais fontes são as raízes, os grãos e os cereais integrais. A falta de informação, e o mito sugerido por algumas dietas, fazem dele o “vilão” que deve ser cortado da alimentação. Mas isso não é recomendado. Qualquer que seja a dieta deve ter indicação e acompanhamento médico e nutricional para evitar riscos para a saúde.

Assim como outros nutrientes essenciais, como proteínas, vitaminas e minerais, o carboidrato não pode ser cortado, a não ser por cuidados médicos com a ingestão em excesso, como no caso da diabetes, mas nem assim é excluído da dieta. A estratégia da Contagem dos Carboidratos já é recomendada para a diabetes tipo 1, e pode ser utilizada também para a diabetes tipo 2.

O que acontece quando se corta o carboidrato

Com a falta do carboidrato o corpo começa a tirar a energia de outros nutrientes, como as proteínas, por exemplo, que estão no organismo para construir e regenerar os músculos - e isso pode causar debilidade muscular. Além disso, outros problemas podem ocorrer quando se corta o carboidrato: Prejudica a função cerebral, uma vez que estimula a energia vital do sistema nervoso; Fagida; Dor de cabeça e tonturas; Baixa concentração; Prejudica o colesterol (em função do aumento na ingestão de gorduras de proteínas como carnes e laticínios); Alterações de humor; ansiedade, angústia e até depressão.

Para não ganhar peso

O segredo para o controle de peso está em evitar, ou diminuir, os carboidratos simples e substituí-los pelos complexos, que se transformam em menos gordura e são excelentes fontes de fibras e vitaminas.

O carboidrato simples é digerido rapidamente pelo organismo, gerando um pico de glicemia e, em seguida, de insulina, o que faz com que o corpo retire o excesso de carboidrato da circulação e armazene em forma de gordura, favorecendo o ganho de peso e aumentando o nível de açúcar no sangue.

São carboidratos simples (alto índice glicêmico): mel, açúcar refinado, pão branco, macarrão, refrigerante, geleia de frutas, balas, chocolates, arroz branco, biscoitos, pipoca, melancia, uva passa, dentre outros.

O carboidrato complexo está presente em alimentos ricos em outros nutrientes e fibras, o que promove digestão e absorção da glicose de forma mais lenta. Com isso, o corpo pode ir usando esse alimento como fonte de energia por um longo período, sem ter que converter qualquer excesso em gordura.

São carboidratos complexos (baixo índice glicêmico): alimentos integrais e vegetais ricos em amido como a batata-doce, o milho, o aipim, o inhame, as sementes e os cereais integrais.

Algumas verdades e mentiras sobre o carboidrato:

Carboidratos não são saudáveis: Falso. Carboidratos são essenciais para fornecer energia e manter o corpo funcionando.  Portanto, uma alimentação balanceada inclui a ingestão de carboidratos nas refeições.

Carboidratos engordam: Falso. Não é a ingestão de carboidratos que causa ganho de peso. O que engorda é ingestão calórica maior do que gasto calórico.

Farinha branca e açúcar – excesso é prejudicial: Verdade. A farinha branca é refinada e tem baixo teor de fibras, por isso disputa com o açúcar refinado o título de carboidrato que, em excesso, prejudica a saúde. Estes alimentos conferem poucos nutrientes ao nosso corpo, e o açúcar possui uma absorção rápida que pode levar ao aumento da glicemia.

Comer carboidrato à noite engorda: Parcialmente verdade. A preocupação com a refeição após as 19h deve ser com a quantidade de calorias a ser ingerida, e não apenas com o nutriente. Qualquer refeição em excesso pode levar ao ganho de peso.

Alimentos integrais também engordam: Verdade. Apesar de serem mais recomendados, também precisam ser controlados para que não haja excesso. Mesmo sendo mais saudáveis, e com muito mais fibras do que os refinados, os carboidratos integrais apresentam praticamente as mesmas calorias que suas versões refinadas.

Carboidratos ajudam no ganho de massa magra: Verdade. Os carboidratos, antes e após o treino, são fundamentais para o aumento muscular. Antes, fornece energia para encarar as atividades sem fadiga, mantendo um bom desempenho. Depois, repõe as energias do corpo e o glicogênio muscular, que é a reserva energética do músculo.

 

Fonte: Sites da web

 

Foto: Reprodução

Receitas com tapioca sempre fazem muito sucesso entre as pessoas que têm um estilo de vida mais saudável. Mas uma das variações mais saborosas da iguaria é a chamada de 'crepioca'. Leve e de fácil preparo, a receita é ideal para substituir o pão no café da manhã e no jantar e você pode comer sem ou com recheio. Se quiser acrescentar alguma coisa saudável no meio, pode optar por ricota, peito de peru ou atum. Veja o passo a passo!

Ingredientes:

1 Ovo grande

1 Colher cheia de requeijão cremoso light

2 colheres cheias de goma de tapioca

Modo de preparo:

Misture bem todos os ingredientes com uma colher até ficar homogêneo, sem nenhuma bolinha de tapioca. Coloque o liquido em uma frigideira antiaderente pré-aquecida por 30 segundos em fogo médio. Espere a massa desgrudar da frigideira e vire - cerca de dois minutos de cada lado. A 'crepioca' deve ficar em um tom dourado.

Dica: Você pode acrescentar uma ou duas colheres de linhaça ou chia na massa da 'crepioca'

 

Fonte: Sites da web

Foto: iStock

Quando os termômetros baixam, é uma delícia tomar uma xícara de chá quentinho para aquecer o corpo. Tecnicamente somente bebidas feitas com a infusão de parte da planta Camellia sinensis podem ser chamadas de chá --ou seja, apenas o chá verde, preto, branco e vermelho. No entanto, é comum chamar outras infusões de ervas, frutas e plantas por esse nome. E na hora de escolher essa bebida no supermercado, é comum ficar em dúvida sobre qual tipo é melhor. Ao fazer sua compra, fique atento a alguns pontos importantes:

Atenção na hora de adoçar- Muitas pessoas gostam da bebida doce e, por isso, acabam adicionando açúcar refinado ou adoçantes, o que não é indicado. Se é o seu caso, prefira açúcar mascavo ou de coco, que são versões menos processadas; mel, que ainda conta com substâncias com ação antimicrobiana e expectorante; ou stevia, um tipo de adoçante natural.

No caso dos chás vendidos prontos, é preciso estar atento ao excesso de açúcar- Muitos dos produtos industrializados que vêm em garrafinhas ou caixinhas são riscos nesse ingrediente. Por isso, antes de tomá-los, confira a lista de ingredientes e as informações nutricionais para evitar a ingestão de muitas calorias extras.

No caso dos chás secos, prefiras os potes lacrados que são fracionados na hora do consumo- Nesse caso o alimento corre menos risco de ser prejudicado pela ação da luz e da umidade. As caixinhas dos produtos que vêm em porções individuais separadas em saquinhos feitos de microfiltros, as mais comuns, precisam estar bem lacradas e armazenadas. Quando isso acontece, elas também são boas opões. No caso das versões vendidas a granel, o risco é maior, pois eles não costumam estar hermeticamente fechados.

Os cuidados com o armazenamento também devem ser seguidos em casa- O ideal é que o produto seja acondicionado dentro de armário fechado ou despensa, longe de umidade, luz e produtos com odores fortes (como café ou mesmo outros chás) que possam interferir nas suas características.

 

Fonte: Sites da web

Foto: Reprodução

Ingredientes

• 3 xíc. (chá) de grão-debico

• 2 col. (sopa) de azeite extravirgem

• 3 dentes de alho

• 1 col. (café) de sal (de preferência, marinho)

Recheio

• 2 e 1/2 xíc.(chá) de frango desfiado

• 2 col. (sopa) de azeite extravirgem

• 3 dentes de alho

• 1 cebola inteira picada

• 1 copo (200 ml) de molho de tomate

• 4 xíc. (chá) de palmito pupunha picado

• 1/2 xíc. (chá) de cheiroverde picado

• 1/4 xíc. (chá) de manjericão picado

• Sal a gosto

Modo de fazer

Ponha o grão-de-bico de molho por 2 horas. Em seguida, cozinhe-o por 45 minutos. Escorra a água e bata o grão-de-bico em liquidificador com o azeite, os dentes de alho e o sal, até obter uma massa homogênea. Forre uma fôrma refratária média (cerca de 33 x 22 cm) com metade da massa e reserve a outra metade. Prepare o recheio, refogando o frango desfiado com o azeite, o alho e a cebola. Adicione o molho de tomate, o palmito picado, o cheiro-verde e o manjericão. Acerte o sal e cozinhe até ficar macio. Recheie a massa e cubra com o restante dela, pincele com azeite e leve ao forno preaquecido por 30 minutos ou até dourar.

 

Fonte: Sites da Web

Foto: Reprodução

As folhas verdes escuras são ricas em nutrientes que exercem papel indispensável ao bom funcionamento do organismo. Elas oferecerem vários benefícios à saúde, e desempenham um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças como de anemia, osteoporose, cardiopatia, câncer, dentre outras doenças.

A coloração verde ocorre pela presença de luteína, zeaxantina e clorofila, que protegem os olhos, desintoxicam o corpo, regulam a pressão e reforçam o sistema imunológico, o sistema circulatório e o músculo cardíaco.

Dicas importantes para um melhor aproveitamento dos seus nutrientes:

- O consumo dos folhosos verdes escuros deve estar associado a fontes de vitamina C para potencializar a absorção do ferro e auxiliar na prevenção e tratamento da anemia ferropriva;

- O ideal é consumir cru para um maior aproveitamento nutricional;

- Nos sucos, é indicado consumir com vitamina C, para potencializar a ação dos nutrientes. Exemplo: suco de acerola com folhas de agrião. Além disso, os folhosos verdes escuros ativam a função detox, que ajuda a emagrecer e limpar o organismo. Dicas detox: suco verde de couve, limão e pepino; couve, beterraba e gengibre; limão, laranja e alface; abacaxi e couve.

• Antioxidantes – Ajudam a inibir a ação dos radicais livres, moléculas que se formam naturalmente no organismo, agredindo as células e contribuindo para o envelhecimento celular e o surgimento de doenças.

• Carotenoides – Além de melhorar a imunidade, ajudam na saúde óssea e protegem os olhos.

• Nitrato – Poderoso vasodilatador natural ajuda a melhorar a circulação sanguínea e, consequentemente, a saúde vascular.

• Sulforafano – Protege os vasos sanguíneos e o coração

• Vitamina K – Desempenha papel fundamental na coagulação do sangue, diminuindo a formação de trombos e placas que entopem as artérias.

• Minerais – Fontes de magnésio e cálcio, essenciais para os ossos, e fonte de ferro.

• Fibras – Indispensável na formação da microbiota intestinal, favorecendo ao desenvolvimento das bactérias do intestino, que, em retribuição, liberam substâncias protetoras do aparelho digestivo, do sistema circulatório e da saúde em geral. As fibras também ajudam no processo de saciedade e regulam os níveis glicêmicos do sangue.

 

Foto: Reprodução

A anemia é o nome genérico de uma série de condições caracterizadas pela deficiência na concentração da hemoglobina – elemento do sangue com a função de transportar oxigênio dos pulmões para as células do organismo – ou na produção das hemácias, os glóbulos vermelhos. A queda na hemoglobina tem como consequência um enfraquecimento geral na performance do corpo, gerando cansaço, fraqueza, raciocínio lento, tontura, falta de ar e indisposição. O problema pode ser tratado com medicamentos e ajustes na alimentação.

Os alimentos capazes de combater a anemia são os ricos em ferro, como fígado, carne vermelha e feijão. Consumir alimentos ricos em vitamina C, como laranja, limão ou morango, também pode ajudar a amenizar o problema, uma vez que melhora a absorção do ferro pelo organismo. Incluir estes alimentos na dieta pode garantir a quantidade de ferro necessária, aumentando os níveis de hemoglobina no sangue. Contudo, saber o tipo de anemia e a sua causa é fundamental para o sucesso do tratamento. Ou seja, o acompanhamento médico é obrigatório.

1. Carnes vermelhas

As carnes vermelhas contêm grande quantidade de ferro e vitamina B12, e por isso devem ser consumidas cerca de duas a três vezes por semana.

2. Rins, fígado ou coração de galinha

Algumas partes específicas das carnes, como rins, fígado e coração de galinha também contêm muito ferro e vitamina B12. Grelhados ou cozidos podem ser introduzidos na alimentação.

3. Pão de cevada ou integral

O pão de cevada e o integral contêm alto teor de ferro, por isso, pessoas que têm anemia devem substituir o pão branco por este tipo de pão.

4. Vegetais escuros

Salsa, espinafre ou rúcula, além de serem ricos em ferro, também são fontes de cálcio, vitaminas, betacaroteno e fibras, ótimos para manter o equilíbrio do organismo. Assim, devem integrar o preparo de saladas e sopas.

5. Beterraba

Devido ao alto teor em ferro, a beterraba também é ótima para combater a anemia. Uma boa forma de utilizá-la é misturar o vegetal nas saladas ou preparar sucos, que devem ser tomados diariamente.

6. Feijão preto

O feijão preto é rico em ferro, mas, para melhorar a sua absorção, é importante acompanhar a refeição com sucos de frutas cítricas. A vitamina C melhora a absorção do ferro.

7. Frutas com vitamina C

Laranja, limão, tangerina, toranja, morango, abacaxi, acerola, caju, maracujá, romã ou mamão são frutas ricas em vitamina C, que é muito importante para potencializar a absorção do ferro.

 

Fonte: Tua Saúde

Foto: Reprodução

A gastrite pode ser causada por diversos motivos, no entanto, a causa mais comum é o estilo de vida inadequado. Ao sentir algum sintoma como vômito, dor lombar, distensão abdominal ou fadiga crônica, é necessário procurar um médico para receber um diagnóstico e trata-lo. Neste artigo mostraremos algumas frutas que podem ser benéficas para evitar estas fortes dores de estômago; todas as frutas se destacam pelos seus altos níveis de nutrientes e fibras.

1. Pera: Graças às vitaminas B1, B2 e B3, vitamina A e C e as fibras, a pera é uma das frutas mais recomendadas para combater a gastrite, já que se encarrega de regular o sistema nervoso e o aparelho digestivo.

2. Mamão: O mamão é uma das frutas mais importante devido ao seu conteúdo de vitaminas B1, B2, A e C, e sua riqueza de minerais como magnésio, ferro, enxofre e potássio. O mamão é uma das principais frutas que ajudam em uma boa digestão, além disso, é benéfico para a pele, cabelo, ossos e para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Você pode picar uma fatia de mamão e bater no liquidificador junto com um copo de iogurte desnatado. Beba um copo deste líquido depois do café da manhã, almoço e jantar. É uma delícia!

3. Banana: É uma das frutas que contém mais níveis de fibra, é pobre em gorduras e em proteínas, mas é uma fonte de energia e ajuda a acelerar a digestão tendo um efeito laxante. Além disso, devido à sua riqueza em zinco, ajuda a fortalecer o cabelo combatendo a queda.

Se você sofre de gastrite, procure comer bananas maduras, já que consumi-las verdes pode prejudicar o estômago.

4. Coco: Destacado pelos seus altos níveis de magnésio, fósforo, cálcio e potássio, o coco está entre as frutas que mais possuem nutrientes como a fibra, que proporciona uma melhora no trânsito intestinal e que, assim como a banana, atua como um leve laxante que simplesmente busca limpar o organismo.

Caso você se sinta pesado constantemente, é recomendado consumir diariamente um copo de água de coco.

5. Pêssego: Essa doce e deliciosa fruta possui muitas qualidades saudáveis, atuando como um agente diurético e laxante. O pêssego contém vitaminas A, C e E, que ajudam a prevenir doenças como o Alzheimer, catarata e o câncer. É rico também em minerais como o potássio, o fósforo e o magnésio, que ajudam no bom funcionamento do sistema imune. Por ser de fácil digestão, auxilia o fígado no processo digestivo.

Se você quiser preparar uma bebida que sirva para combater a gastrite, siga esses passos: 2 colheres de folhas de pêssego; 1 xícara de água fervendo; Mexa as folhas na água por alguns minutos, deixe esfriar e tome uma xícara duas ou três vezes por dia.

6. Maçã: Devido a um composto chamado pectina, a maçã, ao fazer contato com a água, forma um gel no corpo que ajuda a proteger o intestino. Caso você não apresente uma prisão de ventre, mas sim uma diarreia (já que na gastrite as duas se manifestam frequentemente), esta fruta cumpre a função de absorver os líquidos, o que faz com que as fezes se solidifiquem.

 

Fonte: Sites da web

Entrevistas
Vem aí uma série de entrevistas com personalidades do nosso Recôncavo
Mídia TV
Loteamento Paraguassu Residence - Cabaceiras do Paraguaçu
Mural de Recados
Tarsila escreveu para Joseane
"Vdd eu tbm eu quero saber tbm de todas as notícias desses anos que esta acontecendo muitas coisas ai è bom saber das coisas primeiro..."
Joseane Bonfim escreveu para Anderson Bella
"Ola, tudo bem? Sou Joseane Bonfim e estou fazendo uma pesquisa sobre os blogs da região de SAJ, o Midia Reconcavo se encaixa na categoria de Blog?"
Podcast
Spot - Câmara de Cruz das Almas
Escute o Spot da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas.